Escolha a sua língua

English
Portuguese
Spanish
Azerbaijani
Basque
Bengali
Belarusian
Afrikaans
Bulgarian
Catalan
Croatian
Czech
Danish
Dutch
Esperanto
Estonian
Filipino
Finnish
French
Galician
Georgian
German
Greek
Gujarati
Haitian Creole
Hebrew
Hindi
Hungarian
Icelandic
Indonesian
Irish
Italian
Japanese
Kannada
Korean
Latin
Latvian
Lithuanian
Macedonian
Malay
Maltese
Norwegian
Persian
Polish
Albanian
Romanian
Russian
Serbian
Slovak
Slovenian
Swahili
Swedish
Tamil
Telugu
Thai
Turkish
Arabic
Ukrainian
Urdu
Vietnamese
Welsh
Yiddish
lang
O Que Fazer
Onde Comer
Onde Ficar
Sobre Brasília
Contatos
Eventos
Notícias
Voltar
Instagram
Twitter
Youtube
Facebook
Museu Histórico de Brasília: O mais antigo da capital
Voltar

Museu Histórico de Brasília: O mais antigo da capital

Em 21 de abril de 1960, nascia a nova capital da República. Desde que foi inaugurada, a cidade encanta o mundo com sua beleza e arquitetura moderna. É nessa data também que se comemora a criação de um dos principais monumentos da região: o Museu Histórico de Brasília ou Museu da Cidade, como é mais conhecido. Tombado pelo governo do Distrito Federal, em 28 de abril de 1982, e projetado por Oscar Niemeyer, o museu mais antigo da capital reserva acervos curiosos.

O local também é um marco histórico em todo o País, pois a solenidade de inauguração representou a transferência oficial da capital federal do Rio de Janeiro para Brasília. Por mês, cerca de 2 mil pessoas costumam visitar o local, segundo a Secretaria de Cultura.

Com linhas retas, formada por pilares em formato de paralelepípedo, a grandiosa estrutura de concreto possui uma escultura de 1,5 tonelada da cabeça do presidente Juscelino Kubitschek na parede, produzida pelo mineiro José Alvez Pedrosa.

Na fachada do museu, a célebre frase do criador: “Deste Planalto Central, desta solidão que em breve se transformará em cérebro das altas decisões nacionais, lanço os olhos mais uma vez sobre o amanhã do meu País e antevejo esta alvorada, com fé inquebrantável e uma confiança sem limites no seu grande destino”.

No interior, 16 textos gravados em mármore relatam desde a construção até a inauguração da capital. Há também publicações com frases históricas proferidas pelo papa Pio 12, por Niemeyer e por JK. As frases também foram traduzidas em inglês e braile.

Na fachada oeste, uma imagem importante: a cronologia do processo de interiorização da capital entre os anos 1789 e 1960. Nela, estão destacadas algumas datas significativas, como 2 de abril de 1956, quando o presidente JK visita o local escolhido e determina as providências para o início das construções.

O superintendente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional do DF (Iphan-DF), Carlos Madson, ressalta a importância do espaço para Brasília. “Ele representa o processo de construção da cidade. Quem o visita tem a honra de conhecer um pouco da história da capital e se ater à simbologia que ele representa”. (Com informações do Correio Braziliense)

* Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília

Compartilhar

Veja mais

CDEFGHIJKLMNOPQRSTUVXZetCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVXZetCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVXZetCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVXZetCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVXZetCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVXZet